Baixas taxas de vacinação em crianças após um diagnóstico de transtorno do espectro austista

22 de abril de 2018

BAIXAS TAXAS DE VACINAÇÃO EM CRIANÇAS APÓS UM DIAGNÓSTICO DE TRANSTORNO DO ESPECTRO AUSTISTA

 

  • Apesar de amplamente comprovada a ausência de relação entre vacinação e Transtorno do Espectro Autista (TEA),  a resistente falsa crença entre uma suposta relação da imunização e do risco de desenvolver autismo, ainda faz com que Crianças com TEA e seus irmãos mais novos permaneçam sendo “sub-vacinados” em comparação com crianças não afetadas ou sem antecedente familiar de TEA.
  • A evidência de que não existe vínculo entre a vacinação e TEA é esmagadora, mas persistem as preocupações dos pais e a hesitação vacinal. Muitos desses pais não sabem que o primeiro estudo que descreveu tal associação (especificamente entre a vacina de Sarampo-Caxumba-Rubéola/SCR/MMR e o autismo) e foi publicado em respeitoso periódico médico era falso e foi posterioemente retratado (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2831678/). O malefício gerado por essa falsa evidência é imensurável.

 

  • Em recente artigo para examinar se um diagnóstico de TEA afeta o recebimento de vacinação infantil subsequente, pesquisadores revisaram registros de vacinação de mais de 3700 crianças nascidas entre 1995 e 2010 que receberam um diagnóstico de TEA aos 5 anos de idade e um grupo de quase 600.000 crianças sem TEA, além dos registros de imunização de irmãos mais novos de ambos os grupos.
  • Crianças com TEA foram significativamente menos vacinadas entre as idades de 4 e 6 anos (DTaP, IPV, MMR, VZV) em comparação com controles (82% x 94%). O mesmo foi observado entre os irmãos mais novos de crianças com TEA .
  • É fundamental observar que crianças não-vacinadas correm risco de doenças graves e potencialmente fatais. Embora a maioria dos pais compreenda a importância da vacinação, em famílias com crianças com TEA, as taxas de vacinação podem ser menores, particularmente entre as crianças pequenas. Os profissionais de saúde devem expandir suas conversas com especial atenção a essas famílias.

 

REFERENCIAS

  1. Zerbo O et al. Vaccination patterns in children after autism spectrum disorder diagnosis and in their younger siblings. JAMA Pediatr 2018 Mar 26; [e-pub].
  2. Lehman D, MD reviewing Zerbo O et al. JAMA Pediatr 2018 Mar 26. Lower Vaccination Rates in Children Following an Autism Spectrum Disorder Diagnosis