Gastropatia de prolapso

19 de novembro de 2020

Gastropatia de prolapso

– Entidade clínica relativamente pouco conhecida e discutida, que está associada a hiperêmese e Hemorragia digestiva alta, secundária a uma invaginação da da mucosa gástrica proximal na porção distal do esôfago

– A incidência foi relatada como 0,4% -2,4% na população em geral. Sendo mais reportada em adultos. O primeiro relato de gastropatia de prolapso em pacientes pediátricos com achados endoscópicos documentados foi reportado em 2000 [Pohl et al., JPGN 2000 ]

– O mecanismo não é bem esclarecido –  vários fatores foram sugeridos como parte da fisiopatologia: como relaxamento da junção esofagogástrica, redundância excessiva da mucosa gástrica, peristaltismo retrógrado do estômago e regurgitação repetida e vômitos.

– O termo “síndrome da gastropatia do prolapso” definindo os critérios diagnósticos foi proposto em 1984 [Shepard et al, Dig Dis Sci 1984]: sintomas de náusea/ânsia (“retching”) persistentes e recorrentes em associação com  hematêmese ou dor abdominal, achado endoscópico de prolapso do mucosa gástrica tensa, inflamada e congesta mucosa para o lúmen esofágico durante o periído sintomático, e reflexo de náusea/ânsia (“retching”) incomumente forte durante a endoscopia

(uma definição que cabe para adultos em que a EDA pode ser feita com sedação, mas não em pediatria que é feita com anestesia)

– A mucosa gástrica fica temporariamente encarcerada através do esfíncter esofágico inferior, o que pode causar inflamação, hemorragia submucosa e ulceração superficial.

– As áreas mais comum envolvidas são o fundo do estômago e região distal esquerda do lúmen esofágico; mas outras áreas do estômago, como curvatura maior, curvatura menor e parede anterior ou posterior do estômago também podem ser afetadas.

– Faz diagnóstico diferencial principalmente com Síndrome de Mallory-Weiss. Endoscopicamente, essa lesão pode ser confundida com “gastrite”. Há autores que discutem que a síndrome de gastropatia por prolapso pode até ser mais comum do que Mallory Weiss em pediatria, porém subdiagnosticada.

  • Abrindo um parenteses para síndrome de Mallory-Weiss: frequentemente citada como a causa de hematêmese em crianças, embora seja uma condição raramente relatada nessa faixa etária. A síndrome de Mallory-Weiss refere-se a uma ruptura ou laceração da mucosa na região da junção gastroesofágica, que pode resultar em sangramento grave do trato gastrointestinal, e também ocorre no contexte de emese repetida/forçosa, porém tem localização e mecanismo diferente da gastropatia de prolapso.

– Prognóstico em longo prazo não é bem conhecido

– Agudamente, pacientes com gastropatia prolapso respondem bem ao tratamento conservador, como terapia antiácida e antiemética, e geralmente tem sangramento auto-limitado, que cessa com o controle dos sintomas e não requere transfusão de concentrado de hemáceas.

.

Referencias: 

  • Alkhouri, Razan H MBBS; Desai, Sonal MD; Gelfond, Daniel MD; Baker, Susan MD, PhD Prolapse Gastropathy, Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition: February 2011 – Volume 52 – Issue 2 – p 121 doi: 10.1097/MPG.0b013e3181fa0717
  • Thomas E, Khatak KG. Hemorrhage due to retrograde prolapse of stomach. An endoscopic diagnosis. Am J Gastroenterol. 1979 May;71(5):477-80. PMID: 313151.
  • Pohl, John F.; Melin-Aldana, Hector*; Rudolph, Colin Prolapse Gastropathy in the Pediatric Patient, Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition : April 2000 – Volume 30 – Issue 4 – p 458-460
  • Shepherd HA, Harvey J, Jackson A, Colin-Jones DG. Recurrent retching with gastric mucosal prolapse. A proposed prolapse gastropathy syndrome. Dig Dis Sci. 1984 Feb;29(2):121-8. doi: 10.1007/BF01317052. PMID: 6697852.
  • Bishop, Phyllis R.; Nowicki, Michael J.; Parker, Paul H. Vomiting-Induced Hematemesis in Children: Mallory–Weiss Tear or Prolapse Gastropathy?, Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition : April 2000 – Volume 30 – Issue 4 – p 436-441

.


“DISCLAIMER”/ aviso legal: o objetivo dessa página é compartilhar conhecimento médico, visando um público alvo de médicos, pediatras, gastroenterologistas pediátricos, estudantes de medicina. Os conteúdos refletem o conhecimento do tempo da publicação e estão sujeitos a interpretação da autora em temas que permanecem controversos.
A linguagem é composta de linguagem/jargões médicos, uma vez que não visa o público de pacientes ou pais de pacientes. O conteúdo dessa página não pode  substituir uma consulta médica.
As indicações e posologia de medicamentos podem mudar com o tempo, assim como algumas apresentações ou drogas podem ser retiradas do mercado.
Em caso de dúvida relacionada ao conteúdo ou se algum dado incorreto foi identificado, entre em contato!