Introdução: Transtornos de aprendizado/ Learning disabilities

22 de maio de 2017

– Transtornos que afetam a capacidade de compreensão ou linguagem oral ou  escrita. Dislexia é 80% dos casos, discalculia 15%. Em definição DSM: deve persistir por mais que 6 meses, apesar de intervenções profissionais, com prejuízo a qualidade de vida e desempenho, que não possa ser explicada pela presença de doença orgânica.

 

– Nos EUA: 42% das crianças que recebem recursos especiais de educação, 2/3 sexo masculino, maior incidência em hispânicos e negros, 1/3 tem história de reprovação escolar, 50% com alguma ação disciplinar (expulsão ou retenção), 19% desistência, 68% com graduação regular no ensino médio. Apenas 17% recebe suporte adequado durante college.

– Celebridades: Tommy Hilfiger, silvestre stallone, Erin broncovitch, …

 

– Mutações foram detectadas no cromossomo 6 em casos de dislexia.

– Crianças com dislexia tem dificuldades de “phonemic awereness” – quebra das palavras em fonemas e “phonics” – compreensão de como letras se relacionam a sons. Em geral ouvir uma palavra consistentemente cerca de 15 vezes permite o reconhecimento da palavra duas etapas na dislexia: aprender a ler e ler para aprender (posterior).

 

– “Numerosity”: capacidade de contar coisas, reconhecer qual número é maior. Componente biológico: córtex parietal e pre frontal. Programas de computador com representação gráfica podem auxiliar.

– Fatores de risco: história familiar, prematuridade, TDAH (problema de aprendizagem independente da questão comportamental)

– ideal é identificar na faixa pre escolar: questionar se criança reconhece o nome, avaliar phonemic awareness (exemplo usar uma palavra e pergunta o que acontece quando tira a primeira letra), avaliar capacidade de nomear objetos ou cores.

 

– Sinais de alarme: criança que começa a achar que “escola é chata” ou que têm comportamento ansioso em relação à escola .

 

– Sistema americano classifica crianças em 3 grupos, que chama de TIER 1 a 3.

. 1o grupo é monitorado mas ainda em aprendizado geral.

. TIER 2 falhou no primeiro nível, sendo enviado para grupo menor.

. TIER 3 tem que ter avaliação psicoeducacional e médica. Se identidade distúrbio de aprendizagem, criança tem direito a programa de educação individualizado. Prazo americano é que avaliação seja completada em até 60 dias a partir de solicitação, se solicitação o plano de educação individualizado, o mesmo tem que ser iniciado em até 30 dias após a avaliação, e revisado anualmente ou conforme solicitação dos pais.

– Realidade brasileira: dificuldade de se conseguir avaliação psicopedagica, e dificuldade ainda maior de conseguir seguimento.