Não basta ler, o livro tem que ser de papel!

30 de março de 2019

  • Livros impressos parecem encorajar uma melhor interação entre pais e crianças do que os livros eletrônicos, segundo um estudo de publicado na revista “Pediatrics” ,  da Academia Americana de Pediatria (AAP).

 

  • Nessa pesquisa cerca de 40 pares de pais e filhos foram observados durante a leitura de três tipos de livros: um e-book básico, um e-book “aprimorado” (por exemplo, com efeitos sonoros) e um livro impresso.
  • Notou-se que verbalizações dos pais – por exemplo, fazendo perguntas abertas como “o que você acha do próximo?” – foram mais comuns com o livro impresso do que com o e-book.
  • Os pais também passaram menos tempo com diretivas negativas – como “Não aperte isso” – com o livro impresso.

 

  • Ainda, as crianças tambem  fizaram mais verbalizações relacionadas ao livro – como rotular uma foto ou responder a pergunta dos pais sobre a história – com o livro impresso do que com os e-books.
  • Encorajar famílias a escolher objetos lúdicos simples como livros impressos e brinquedos simples acaba sendo mais produtivo do que o uso da recnologia, com melhor resultado do objetivo de pais e crianças se conectarem um ao outro.

 

REFERENCE:

https://pediatrics.aappublications.org/content/early/2019/03/21/peds.2019-0191