Probióticos para cólica do lactentes!

25 de fevereiro de 2018

Probióticos para cólica do lactentes!

  • A busca de uma medicação efetiva para a cólica de lactentes é incessável. A fisiopatologia desse sintoma não é bem conhecida, e os resultados das diversas medicações disponíveis no mercado são bastante variáveis.
  • Recentemente, o uso de probióticos para diversas condições de saúde é crescente. Por definição, probióticos são micro-organismos vivos que administrados em quantidades adequadas conferem benefícios aos hospedeiros. Podem ser encontrados no TGI de humanos, tem segurança comprovada, são resistentes ao pH gástrico ácido, chegando viáveis até o cólon. Têm capacidade de aderir ao TGI, persistir e crecer. Produzem substâncias que inibem o crescimento de patógenos. Podem ser encontrados em alimentos: kefir, iogurte, leite fermentado, coalhada e missô. Os mais estudados como medicamentos são bifidobactérias e lactobacilos.
  • É fundamental observar que não deve ser realizado seu uso indiscriminado ou extrapolado. O efeito é sabidamente cepa específico!
  • Probióticos devem ser diferenciados de prébióticos, que são substratos, seletivamente utilizados pelo microorganismos do hospedeiro, conferindo benefícios a sua saúde. Esses têm, de forma análoga, efeito dose e molécula dependente. São capazes de modificar o metabolismo bacteriano, tendo seletividade para favorecer a proliferação de uma ou mais cepas bacterianas benéficas presentes no TGI. Em sua maioria, são sintetizados a partir da lactose (GOS) ou plantas (FOS).
    Já simbióticos são compostos que contém uma ou mais cepas probióticas, com adição de prébióticos: com as vantagens de efeito sinérgico, maior efetividade, melhor seletividade, maior estabilidade.
  • Pró-, pré- e simbióticos podem ser encontrados em medicamentos vendidos sem receits médicas e em alimentos.
  • Medicamentos probióticos industrializados em sua maioria contém cepas isoladas. Manipulações com múltiplos probióticos, como indicadas por alguns profissionais, NÃO estão recomendadas, pois os desfechos clínicos são estudados para cada cepa, dose e duração de tratamento. A terapia probiótica mostrou-se promissora para ajudar crianças com cólicas.

 

  • O Lactobacillus reuteri foi estudado e teve sua eficácia documentada em lactentes com cólicas amamentados ao seio, mas as conclusões sobre a eficácia em lactentes em aleitamento artifical ou misto não puderam ser feitas.
  • Uma metanálise rigorosa, que incluiu 345 lactentes com cólica avaliados  de quatro ensaios clínicos randomizados e controlados (conduzidos na Itália, Polônia, Canadá e Austrália) com o Lactobacillus reuteri DSM17938 x placebo quanto ao seu efeito em choro / irritabilidade. Os desfechos estudados foram a duração do choro e sucesso do tratamento medidos com 07, 14 e 21 dias (≥ 50% de redução no tempo de choro / confusão a partir da linha de base). Os quatro estudos incluíram bebês em aleitamento materno, enquanto somente um incluiu lactentes alimentados em aleitamento artificial.
  • Na análise conjunta, o grupo probiótico apresentou duração significativamente menor de choro e aproximadamente o dobro da probabilidade de sucesso do tratamento em todos os pontos do tempo. Os efeitos do tratamento probiótico foram maiores em lactentes em aleitamento materno, enquanto que em lactentes alimentados com fórmulas não houve diferenças significativas – o que pode se dever a um número de menor de crianças nessa condição que foi estudado.
  • O número limitado de estudos, pode limitar a aplicabilidade da metanálise.
  • Como as diferenças geográficas na microbiota do intestino infantil podem levar a uma resposta diferencial, estudos adicionais em vários países podem fornecer orientação adicional sobre quando e onde se destinam a probióticos.

 

REFERÊNCIAS:

Sung V et al. Lactobacillus reuteri para tratar a cólica infantil: uma meta-análise. Pediatria 2018 Jan; 141: e20171811. (http://dx.doi.org/10.1542/peds.2017-1811)

St. James-Roberts I. É hora de recomendar Lactobacillus para cólicas? Não necessariamente. Pediatria 2018 Jan; 141: e20173445. (http://dx.doi.org/10.1542/peds.2017-3445)

Probiotics for Colic: Gathering the Best Evidence. John D. Cowden, MD, MPH reviewing Sung V et al. Pediatrics 2018 Jan.