Resumão: Emergências e Urgências com corpos estranhos em via aérea e digestiva

22 de maio de 2017

Resumão: Emergências e Urgências com corpos estranhos em via aérea e digestiva

 

– Academia americana de pediatria recomenda alguns alimentos a serem evitados antes da idade de 4 anos, responsáveis por 70-90% dos acidentes de engasgo: nozes e sementes, marshmallows, doces, salsichas, pipoca, frutas secas,…

 

– Regra geral: se você não pode apertar e esmagar, não dar para crianças menores de 3 a 4 anos de idade.

 

–  5 % das mortes preveníveis antes dos 3 anos

– 20% dos acidentes alimentares são por salsicha

–  30% dos acidentes não alimentares por bexigas

 

– Cuidados na alimentação da criança: sentada, supervisionada. Nunca andando, correndo, deitada.

 

– “Baby-led weaning” para alimentação de lactentes a partir dos seis meses ainda permanece controverso. Cuidados para que sejam alimentos moles.

Ver: https://novapediatria.com.br/blw-baby-led-weaning-e-recomendado-e-seguro/

 

– Em crianças maiores de 6 anos: não usual o engasgo com alimentos Pode ocorrer eventual, mas não episodios repetidos –  se for este o caso, avaliar estressores ambientais e atraso de desenvolvimento.

 

– Amendoins na via aérea são altamente inflamatórios

– Sintomas clássicos de tosse aguda em paciente com corpo estranho em vias aéreas apenas em 25-50% dos casos.

 

– Cartilagem de peixe: deve ser investigada. Difícil diferenciar dor da passagem da dor de persistência do corpo estranho. Tomografia é bom exame para mostrar/localizar.

 

– Tempo ideal para remoção: menos que 2 horas em emergências, entre 2 e 24 horas nas urgências (o quanto antes).

– Emergência em via aérea:  paciente sintomático, bateria em qualquer local. Mesmo é válido para esôfago. Para estômago, bateria  é emergência se paciente sintomático (absoluta minoria dos casos).

 

– Via aérea:

. Emergência: paciente sintomático, bateria.

. Urgência: alimento inflamatório, objeto afiado. (se paciente assintomático e estável – caso contrario é emergencia)

. Semi-urgente: apresentação tardia.

 

– Esôfago:

. Emergência: paciente sintomático (qualquer tipo de corpo estranho), bateria (independente da presenca de sintomas).

. Urgência: ímã, objeto afiado, impactação alimentar, objetos longos, objetos absortivos.

 

– Estômago:

. Emergência: paciente sintomático.

. Urgência: bateria (idade < 5 anos e tamanho > 2 cm), ímãs, objetos afiados, impactação alimentar, objetos longos, objetos absortivos.

 

 

——————————————————————————————————————————————

“DISCLAIMER”/ aviso legal: o objetivo dessa página é compartilhar conhecimento médico, visando um público alvo de médicos, pediatras, gastroenterologistas pediátricos, estudantes de medicina. Os conteúdos refletem o conhecimento do tempo da publicação e estão sujeitos a interpretação da autora em temas que permanecem controversos.
A linguagem é composta de linguagem/jargões médicos, uma vez que não visa o público de pacientes ou pais de pacientes. O conteúdo dessa página não pode nem deve substituir uma consulta médica.
As indicações e posologia de medicamentos podem mudar com o tempo, assim como algumas apresentações ou drogas podem ser retiradas do mercado.
Em caso de dúvida relacionada ao conteúdo ou se algum dado incorreto foi identificado, entre em contato!