O papel da enterografia por ressonância magnética na DII pediátrica

3 de outubro de 2019

O papel da enterografia por ressonância magnética na DII pediátrica

 

  • A enterografia por ressonância magnética ou “entero-RM” é eficaz na detecção de inflamação ativa, mas as melhores práticas ainda precisam ser definidas. Essa modalidade tornou-se uma opção pode auxiliar o diagnóstico da doença inflamatória intestinal (DII) em crianças. Tem as vantagens da ausencia de radiação e natureza não invasiva, porem para sua realização precis idealmente de que a criança seja capaz de coloborar com o exame .
  • Pesquisadores realizaram uma metanálise de dados de 18 estudos, incluindo 687 pacientes (faixa etária média dos estudos, 10 a 18 anos) para determinar a sensibilidade e a especificidade da entero-RM para detectar inflamação ativa em crianças e adolescentes com DII conhecida ou suspeita. Apenas estudos incluindo padrões de referência baseados nos achados histopatológicos foram incluídos.
  • A sensibilidade do resumo foi de 83% e a especificidade do resumo de 93%, mas a heterogeneidade foi substancial (intervalo de sensibilidade de 53% a 100%; intervalo de especificidade de 50% a 100%).
  • Crianças e adolescentes com DII requerem múltiplos procedimentos de imagem ao longo do tempo, tornando a exposição à radiação e fatores críticos invasivos na escolha da técnica de imagem. A entero-RM já é altamente popular e relativamente bastante disponivel, alem de ter um bom desempenho diagnostico.

 

REFERENCIA:

Yoon HM et al. Diagnostic performance of magnetic resonance enterography for detection of active inflammation in children and adolescents with inflammatory bowel disease: A systematic review and diagnostic meta-analysis. JAMA Pediatr 2017 Oct 9; [e-pub] (http://dx.doi.org/10.1001/jamapediatrics.2017.3400)

 

 

————————————————————————————————————————

“DISCLAIMER”/ aviso legal: o objetivo dessa página é compartilhar conhecimento médico, visando um público alvo de médicos, pediatras, gastroenterologistas pediátricos, estudantes de medicina. Os conteúdos refletem o conhecimento do tempo da publicação e estão sujeitos a interpretação da autora em temas que permanecem controversos.
A linguagem é composta de linguagem/jargões médicos, uma vez que não visa o público de pacientes ou pais de pacientes. O conteúdo dessa página não pode  substituir uma consulta médica.
As indicações e posologia de medicamentos podem mudar com o tempo, assim como algumas apresentações ou drogas podem ser retiradas do mercado.
Em caso de dúvida relacionada ao conteúdo ou se algum dado incorreto foi identificado, entre em contato!