Secreção inapropriada do hormônio antidiurético – resumão

5 de outubro de 2017

Secreção inapropriada do hormônio antidiurético

– alta prevalência em ambiente de terapia intensiva pediátrica, mas pode ocorrer por outras causas ou contextos incluindo hipotireoidismo, insuficiência renal ou supra-renal, neoplasias, doenças pulmonares, associada ao uso de medicamentos, no idoso, …

– Cursa com diminuição da osmolaridade efetiva do liquido extracelular (<275 mOsm/kg), secreção elevada do ADH, diminuição do sódio sérico.

(ver causas e tipos de hiponatremia em: https://novapediatria.com.br/hiponatremia-aspectos-praticos/)

– Liberação inapropriada de ADH (não osmótica) determina aumento da permeabilidade da água nos ductos coletores, mais água é reabsorvida com aumento da água corporal total em 7-10%, o que ativa mecanimso regulatórios para excreção de sódio (natriurese pressórica e liberação de peptídes natriuréticos). Resultado: aumento da água corporal total e perda de sódio (hiponatremia euvolêmica).

– Medicamentos associados a SIADH: opioides, anticonvulsivantes, haloperidol, tricíclicos, inibidores seletivos da recaptação de serotonina, AINEs, quimiterápicos, hipoglicemiantes orais.

– Pode ocorrer ainda tanto em doenças pulmonares diversas (mesmo uma simples pneumonia), pela própria ventilação mecânica, no pós operatório, doenças de sistema nervoso central (incluindo meningite).

– Manifestações em geral ausentes, quando presentes relacionam-se a hiponatremia.

– Diagnóstico:

  • Hiponatremia
  • Diminuição da osmolaridade plasmática: Osm < 275mOsm/Kg
  • Aumento da osmolaridade urinária > 100mosm/Kg e/ou sódio Na urinário > 40mEq/L
  • Ausência de IC, insuficiência hepática, síndrome nefrótica, hipotiroidismo e insuficiência adrenal

– Tratamento com restrição hídrica, identificação e reversão da causa – oferta de soro hipotônico (Holliday) somente agrava a SIADH. Furosemida só está indicada se edema muito importante – sob o risco de agravar a depleção de solutos. Antagonistas de ADH (conicaptan, tolvaptan, lixivaptan, satavptan) não estão indicados para uso clínico em pediatria.